sábado, fevereiro 04, 2006

Casem-se!

Vi, ouvi e li tudo sobre os casamentos homossexuais. Diverti-me imenso. Não há cão nem gato que não opine sobre o assunto. Conservadores, homofóbicos, liberais, esquerdóides da tasca, esquerdóides do caviar, juristas, constitucionalistas e a tropa fandanga. Sinceramente não há pachorra. Os homossexuais podem casar-se. É óbvio. Só faltava que o Estado limitasse ou ampliasse os direitos dos cidadãos em função da sua orientaçãqo sexual. E já que estão com a mão na massa, importa dizer que as uniões de facto não podem ser marginalizadas por um Estado de direito democrático. Isto é, os cidadãos não podem ser beneficiados com o casamento e penalizados por recusarem este instituto. A liberdade, quando existe, é para todos. E, já agora, para acabar com este assunto, que alguns rapazes e raparigas classificam de fracturante, importa dizer que os homossexuais, casados ou a viver em união de facto, têm todo o direito a adoptar crianças. Uma sociedade em que a grande maioria da violência contra as crianças é praticada no seio de famílias ditas normais não tem qualquer legitimidade para impedir a adopção por cidadãos que, casados ou não, estão dispostos a amar e a criar seres que os pais biológicos abandonaram ou violentaram e o Estado não consegue, na maioria das vezes, proteger.

3 Comments:

Blogger ZP said...

à parte o excesso anarco-libertário da prosa, é bem possível que tenhas razão!

10:04 da manhã  
Anonymous Leonardo Ralha said...

É agradável ler algum bom-senso em tempos de seca.

12:09 da tarde  
Blogger a.k.a.bicuka said...

sem duvida nenhuma que tem toda a razao! nao percebo como é que alguém ainda consegue dizer "ah que horror! a sociedade ainda nao està preparada para isso!" entao quando é que vai finalmente aceitar que alguém ame verdadeiramente uma criança?
se nas proprias casa nao estao seguras? se as proprias maes nao as protegem?
concordo plenamente que se uma pessoa està disposta a amar uma criança, seja essa futura mae ou futuro pai, homosexual ou até solteiro, entao que a deixem.

1:27 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home