terça-feira, fevereiro 07, 2006

Outra vez Freitas

No meio da polémica sobre as caricaturas de Maomé, lá apareceu Freitas do Amaral a criticar a publicação das ditas por fomentar um conflito de religiões. Pois é. Ainda hoje é um mistério a escolha deste senhor para ministro dos Negócios Estrangeiros. Só Sócrates saberá as razões. Mas é muito triste. Vergonhoso. É evidente que Freitas é sempre Freitas e não se espera outra coisa de um indívíduo que já nos habituou a estas vergonhas. Mas agora é ministro e quando debita estas porcarias está a falar em nome do povo deste sítio. De joelhos perante uma minoria de bandidos que queima, ameaça e mata em nome do Islão. Sim, de uma minoria insignificante. Esquecem-se que os muitos milhões de muçulmanos podem estar indignados com as caricaturas mas não andam a comportar-se como bandidos. Em Beirute, em Damasco, em Cabul, em Bagdad ou em Jacarta.

2 Comments:

Blogger lusitânea said...

Declare-se o estado de sitio , prenda-se o homem e julgue-se-o por cobardia...!

12:55 da tarde  
Anonymous divulguem! said...

http://liberdade.home.sapo.pt

4:01 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home