terça-feira, junho 13, 2006

Opel

A administração da Opel decide amanhã se mantém ou não a sua fábrica na Azambuja. Os trabalhadores, para mostrarem aos seus patrões que são competitivos, entraram em greve. Gente inteligente. Não aprenderam nada com os seus colegas da AutoEuropa. Isto é, o PCP continua fiel à sua política de sempre. De terra queimada, do quanto pior melhor. Para o partido, claro. Os trabalhadores são, apenas, carne para canhão.

2 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Com ou sem greve, como é evidente, vão fechar.
Seria mais interessante perceber porquê, se ainda há dois ou três anos se tratava de uma das fábricas mais competitivas da GM.

5:10 da tarde  
Blogger Pete said...

Com ou sem greve?!?! Se querer segurar algo que está a escorregar, apertas com mais força , não abres a mão.
A Opel como é obvio soube logo que com estas ameaças as pessoas iriam para a greve, dando lhe maior motivo para justificar a falta de produtividade.

Em portugal ainda existe muito o espirito revolucionário,e enquanto assim for e as pessoas não se preocuparem em mudar, ou seja em ganhar racionalmente e não pela força, este pais não avança.


Para terminar, tal comoem tantos outros paises, o governo podia ter mais palavra no assunto, se já que os ministros, politicos autarquicos(presidentes de camara) tem que ter um automovél do estado, ao invés de ser mercedes e volvos, poderiam ser VW ou Opel , que tambem existem modelos de luxo, e seriam produzidos em Portugal.

11:19 da manhã  

Enviar um comentário

<< Home