terça-feira, fevereiro 21, 2006

Primus

É o novo banco de Líbano Monteiro, que vai explorar o excesso de endividamento das famílias portuguesas. Uma actividade que não é nova no mundo. Mas que é terrivelmente cristã. Os clientes são desesperados, a quem o novo banco pendura a corda ao pescoço e prolonga-lhes artificialmente a vida. Em vez de poucos anos de angústia, o Primus promete mais anos de desespero. Extraordinário, para mais feito por quem se reclama da Obra de Deus. Livra. Mal por mal, antes o Diabo. E o Fogo do Inferno. O mais depressa possível. E já agora continuem a oferecer crédito rápido à rapaziada. O Líbano Monteiro agradece. As vítimas são mais do que muitas. E indefesas. Mas pelo menos têm uma corda agarrada por um cristão da Obra. E o Céu, talvez com virgens, à espera.

3 Comments:

Anonymous Anónimo said...

Se a estupidez fosse música, eras uma orquestra.

5:44 da tarde  
Blogger Mais Notas Soltas said...

E é quase certo que o banco garante, em caso de suicídio,um padre à mão, para ministrar a extrema-unção. Que diria Cristo, se ressuscitasse e visse o Paulo Teixeira Pinto a fazer o que faz, à frente do Banco Milenium?

12:29 da manhã  
Anonymous Anónimo said...

Se ressuscitasse?
Mas Ele não ressuscitou já?

6:49 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home